Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007
Paços de Ferreira em 1885

  

 

“Há uma adivinha popular – a do moinho – em que as crianças perguntam o que é, dando imediatamente o conceito:
 
E nunca chega a casa do seu dono.
Anda, anda . . .
 
Pois a sede do concelho de Paços está um pouco no caso do tal moinho, ou antes é quem vai de fora, que moi a paciência até encontrar a dita sede. Porque o nome aristocrático de Paços de Ferreira é um logro, de que previno o leitor, com uma caridade que ninguém teve comigo, quando eu fui a Paços, e tive de passar uma bem desagradável noite na tavolagem da Maria Rita, a única hospedaria, ou casa de comer e de beber, que pode receber um forasteiro. E, de louvar a Deus, haver ainda a Maria Rita com uma toalha de linho sobre a mesa e um naco de carneiro assado, boroa e vinho verde, e um leito com enxergão de palha centeia e mimosas pulgas, para a gente se lembrar de que Ferreira não é um mito da corografia portuguesa, mito a que D. Manuel chegou a dar foral em 1514, sendo então vila de Ferreira a capital do couto desse nome.”
De José Augusto Vieira - "O Minho Pitoresco"
                     
   O Minho Pitoresco

O Minho Pitoresco – Século XIX - Desenho de João de Almeida

 
“. . . na segunda metade do séc. XIX e sem preocupações de escola, merece destaque José Augusto Vieira, o clássico autor d'O Minho Pitoresco, publicado em 2 vols., em 1886-7, obra de grande valor etnográfico e cultural. Para este meticuloso viajante, e para toda uma tradição cultural, a província do Minho é o jardim de Portugal — "berço onde se embalou a nacionalidade portuguesa, o Minho tem sido o tabernáculo sagrado das nossas tradições étnicas, subversivo e revolucionário no momento das grandes crises nacionais, cultivador da terra na tranquilidade bucólica da paz, amoroso de raça, emigrador e fecundo por condições de meio".
 
Extraído de: http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/letras/candid05.htm
(Texto publicado no Anunciador das Feiras Novas [Viana do Castelo], vol. XV (1998), pp. 17-24.)
Por J. Cândido Martins / Universidade Católica Portuguesa – Braga

Refª.: Impressões de um escritor: José Augusto Vieira (1885)

publicado por Micael às 13:11
link do post | comentar | favorito

.arquivos

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.posts recentes

. Paços de Ferreira / CIDAD...

. O Verdadeiro Olhar - Jorn...

. "O CULTO DA GASTRONOMIA N...

. Dos Jornais

. DESENHOS

. ...

. Composição Infográfica

. Jornais Regionais

. Casa Senhorial

. PODER

.links
.pesquisar
 
.Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


blogs SAPO
.subscrever feeds